30 de maio de 2017

Um Livro, Uma Comunidade

No dia 24 de maio, realizou-se mais uma tertúlia à volta dos livros Os da minha rua, de Ondjaki e A Varanda do Frangipani, de Mia Couto. Desta forma assinalou-se também o Dia de África. 
Foi uma conversa animada com várias "leituras" e foram ainda apresentadas novas sugestões de leituras. 


25 de maio de 2017

Retrospetiva da Semana dos Media

Este ano, a Semana dos media foi assinalada em articulação com a disciplina de português nas turmas do 7.º ano. Na sala de aula, os alunos debateram e escreveram sobre a importância do livro vs tablet e foram colocar as suas opiniões num placard, na biblioteca escolar. 


Eis alguns exemplos de frases escritas por alunos:

"Na nossa opinião, as tradições devem ser preservadas, pois sem elas esqueceríamos a nossa história.
Quando falamos da dicotomia livros-tablet, percebemos que, no futuro, a tendência será recorrermos mais ao tablet, apesar de para alguns de nós ser difícil largarmos os livros definitivamente.
Enquanto os tablets são mais económicos, mais leves, mais fáceis de transportar e não ocupam tanto espaço físico, os livros dão-nos o prazer de os folhear, de lhes dobrarmos páginas, de os cheirarmos, não consomem energia, não transmitem radiações, não se partem e podem ser verdadeiras obras de arte.
Concluindo, os tablets podem ter mais vantagens, mas o livro transmite-nos algum romantismo e saudade, pois até podemos ler dedicatórias e reviver histórias passadas."

7.ºC 


"É importante preservarmos as tradições, mas quando pensamos no ‘confronto’ entre o livro e o tablet é inevitável que este último venha a ser mais utilizado no futuro.
Apesar de ser difícil largarmos o livro completamente, percebemos que o tablet é muito mais vantajoso, pois é mais leve, económico, prático e num só tablet podemos ter várias histórias. Por outro lado, num tablet podemos ‘sentir’ as folhas, dobrá-las ou escrever nelas e um livro em papel não transmite radiações que podem ser tão prejudiciais...
Concluindo, a tendência é estarmos cada vez mais dependentes da tecnologia e por isso, pensamos que o tablet será mais utilizado no futuro."

7.º E


"Na minha opinião, o livro é melhor porque ele consegue ser um bom presente de aniversário e porque guarda muitas lembranças ao longo dos anos. 
Os livros são decorativos e ao mesmo tempo obras de arte. Eu acho que o “E-book” também é bom, mas mesmo assim prefiro os livros porque acho que têm mais vantagens, às vezes até chamam menos atenção. No fim de tudo, são os dois uma forma de entretenimento e aprendizagem." 

Ana Correia, 7º A


"Na minha opinião, tanto o livro como o "E-book" são muito interessantes, cada um com as suas vantagens e desvantagens.
O livro é versátil, não se parte, é uma obra de arte, pode relacionar-se com lembranças, são gostosos de folhear, não chamam tanto a atenção, podem ser emprestados, são um bom presente e decorativos, mas pesam.
O "E-book" não pesa, não ocupa espaço físico, não tem ácaros, podem ser lidos no escuro, comprados em qualquer lugar e lidos em qualquer aparelho, precisam de bateria, são adaptáveis, servem para espelho, mas podem quebrar.
Eu não tenho preferência pois são os dois interativos e com conteúdo bom."

Iris Costa, 7º A

"Eu gosto dos dois: o e-book é mais prático, mais acessível, mas também tem as suas desvantagens como ficar sem bateria e também poder partir.
O livro normal ocupa mais espaço e pode rasgar, mas também alguns trazem lindas lembranças e podem ser decorativos."

Gabriela Paulos, 7º A


"Na minha opinião, os livros em papel não vão ser muito utilizados daqui a dez anos.
Penso que o livro digital, ou seja o tablet, vai ser muito mais utilizado porque tem melhores condições, especialmente para as pessoas mais velhas, que vão perdendo a visão. No livro digital ou tablet, podemos ampliar as letras, mas também é mau para os olhos por causa da sua luminosidade.
Eu penso que, no futuro, o tablet vai ser mais utilizado."
Andrea Preda, 7º B


"Nestes últimos anos, a tecnologia tem evoluído muito rapidamente. Muitas pessoas deixaram de comprar livros, revistas, jornais porque, nos dias de hoje, nos tablets, telemóveis, computadores conseguimos aceder a todas essas informações mais facilmente.
O tablet é um aparelho com o qual podemos aceder a vários tipos de informações e onde podemos ter muitos livros que não ocupam espaço em casa. Foi criado por Grid Systems, em 1989, e pesava cerca de 2kg.
Na minha opinião, daqui a dez anos, os tablets não vão substituir totalmente os livros porque, apesar de tudo, existem pessoas de outras gerações que gostam de folhear as páginas dos livros e ter uma “biblioteca” em casa, de ler jornais, livros, revistas, etc…"

Brisseise Carvalho, 7.º B


"Eu acho que o tablet vai ser mais utilizado porque cada vez mais as pessoas aderem às novas tecnologias.
Apesar dos livros não desaparecerem, a maioria das pessoas vão preferir o tablet porque podemos levar vários livros dentro de um e este tem sempre o mesmo peso e, para além disso, é muito mais prático."

Inês Goinhas, 7º B


"Prefiro os livros porque não nos precisamos de nos preocupar se os deixarmos cair, pois não se partem, alguns são obras de arte, e também podem ser bons presentes."

Leandro Quino, 7º D


"Na minha opinião, prefiro o “E-BOOK” porque é mais prático e fácil de transportar. Para além disso, pode comprar-se em vários lugares, especialmente em lojas de produtos informáticos.
Hoje em dia, evoluímos cada vez mais e, por isso, precisamos das novas tecnologias.
Eu acho que é preferível o “E-BOOK” porque podemos comprá-lo por um preço relativamente acessível. Ao comprar os livros em papel, estes serão mais um desperdício e estaremos a contribuir para a destruição do planeta através do consumo de madeira.
Por estes motivos considero que o “E-BOOK” é mais vantajoso que o livro em papel, principalmente pelo valor!"
Tomás Silva, 7º D



 Algumas opiniões de alunos e professores colocadas em  Post its:

- "A tecnologia é algo incontestavelmente importante, criativo, inovador e mesmo apaixonante. Outro aspeto bastante importante no nosso quotidiano é a leitura."

- "Portanto, não há nada que se oponha a esta mistura perfeita que são os ebooks e que servem para imortalizar uma das obras primas da humanidade – os livros."

- "Os livros online ocupam menos espaço, são fáceis de transportar e estão sempre disponíveis."

- "Hoje em dia um tablet tem tanta ou mais utilidade que um livro, mas os livros, na minha opinião, são melhores e não merecem ser desvalorizados."

- "Eu cresci entre livros, fiz amigos invisíveis em páginas de livros. Essas páginas contam histórias, cada página tem a sua característica e cada página, um cheiro diferente. Antes de abrir um livro, é bom sentir o cheiro dele. Gosto de interromper a leitura e cheirar um pouco do seu perfume, da sua história, o seu conteúdo."

- "Não imagino um mundo sem livros."

- "Gosto de tudo nos livros: da capa, da mensagem, do cheiro, da textura..."

- "Os livros são uma excelente companhia, em qualquer lugar ou momento."

- "A tecnologia nuca substituirá o livro."

- "Com o uso das tecnologias já não se tem tanta necessidade de cortar tantas árvores para se fazerem livros."

5 de maio de 2017

Inquérito de satisfação "Semana da Leitura"

Se participou ou assistiu a uma das atividades no âmbito da "Semana da Leitura, agradecemos que avalie a atividade, acedendo ao link seguinte: 


https://goo.gl/forms/vZ559s6J1vmyJ2cE3



A equipa da BE agradece o seu contributo.


26 de abril de 2017

Retrospetiva LCD9 - Semana da leitura

Retrospetiva da atividade realizada por um grupo de alunos do 9.º ano, na disciplina de Português, em articulação com a Biblioteca escolar e o Serviço Educativo e Cultural do CAS de Sines. Esta atividade integra o programa da Semana da Leitura 2017.

Durante os meses de fevereiro e março realizaram-se os ensaios na sala polivalente da escola e no dia 30 de março foi a representação final ao público. O trabalho foi desenvolvido a partir da adaptação do texto Os habitantes de Vera Cruz de Pêro Vaz de Caminha.
As fotos do ensaio são de  Graciosa Reis e as do espetáculo são do Centro de Artes de Sines.

Fotografias:




Filme: (clicar na imagem)



21 de abril de 2017

Retrospetiva: UM Livro, Uma Comunidade - Semana da Leitura

No dia 29 de março, um pequeno grupo de alunos e professores reuniu-se na BE para uma tertúlia. O livro lido por todos e sobre o qual se conversou foi O Triunfo dos Porcos/ Os Animais da Quinta de George Orwell.  
A conversa foi animada e houve várias sugestões de novas e interessantes leituras. Ficou ainda agendada a proxima sessão para o dia 24 de maio e os autores a ler serão Ondjaki e Mia Couto para assim assinalarmos o Dia de África (25 de maio). 


Retrospetiva... À conversa com Cristina Carvalho - Semana da Leitura

No dia 28 de março, alunos e professores encheram a BE para conversarem com a nossa convidada a escritora Cristina Carvalho. Foi uma sessão muito agradável com muitas questões e autógrafos. Obrigada, Cristina Carvalho pela paciência simpatia e disponibilidade.

Retrospetiva do Dia do Francês

21 de março de 2017

Dia Mundial da Poesia


será feita de aves a primeira sensação da manhã
ser-nos-ão concedidos o dom do voo e do sonho permanente
juntos descobriremos a fonte do nocturno bosque
e a sabedoria do estritamente necessário
despojar-nos-emos dos corpos
dos objectos acumulados na memória

do sonho e do ouro utópico chegará a metamorfose
o tempo será rigorosamente prolongado a cada enxertia dos pomares
da mesma árvore derramar-se-ão frutos diferentes
quando os dias se tornarem mais nítidos


o regresso é demorado
avança manhã adiante
com o crescimento das mãos e da sageza

Al Berto, O Medo



ESPAB SOLIDAIRE





20 de março de 2017

Dia da Árvore


Dia do Francês

Amanhã dia 21, assinala-se com várias atividades o, já habitual, "Jour du Français" na ESPAB. Como coincide com o "Dia da Árvore", os alunos poderão visualizar, na BE, o filme  francês "O homem que plantava árvores". Há venda de produtos franceses no bar da Escola e no intervalo grande da manhã, uma turma vai à sala de professores cantarolar uma canção francesa. Como, este ano, o tema é Solidariedade/ Solidarité, os alunos estão a recolher produtos de higiene e bens alimentares para doarem a famílias carenciadas.

Colabora nesta campanha e entrega os produtos na BE! 


15 de fevereiro de 2017

Olimpíadas da Língua Portuguesa (5.ª Edição)



As Olimpíadas da Língua Portuguesa são um projeto iniciado na Direção-Geral da Educação (DGE), no ano letivo de 2012/2013, em parceria com o Agrupamento de Escolas Aurélia de Sousa (AE Aurélia de Sousa) e a Associação de Professores de Português (APP), tendo em vista incentivar o bom uso da língua portuguesa pelos alunos do 3.º ciclo do ensino básico e do ensino secundário.

A competição tem duas fases, cada uma delas com dois escalões:
a) O escalão A para os alunos do 3.º ciclo do ensino básico;
b) O escalão B para os alunos do ensino secundário.

Seleção dos participantes: 

Serão apurados para a 2.ª fase os alunos de cada escalão que, a nível regional, obtiverem no mínimo: 
- 90 em 100 pontos, no escalão A;
- 180 em 200 pontos, no escalão B
Tipologia das provas: Na 1.ª fase, apenas por itens de seleção e, na 2.ª fase, por itens de seleção e por um item de construção (Produção textual).

Datas e local de realização: 

1.ª fase - 10 de março, na escola
2.ª fase - nas Escolas Coordenadoras Regionais

Serão atribuídos prémios aos três melhores classificados de cada escalão da 2.ª fase. Todos os participantes nesta fase terão direito a um diploma de participação. 

Para mais informações/esclarecimentos, dirige-te à tua professora de português ou consulta aqui o Regulamento 2016-17.


English Olympiad 2017

No dia 8 de março vai decorrer a primeira prova da Olimpíada do Inglês. PARTICIPA!
  
Consulta o cartaz afixado na escola e publicado nesta mensagem, lê aqui o regulamento e
inscreve-te. 
Para esclarecer qualquer questão/dúvida, dirige-te à tua professora de Inglês.






14 de fevereiro de 2017

Dia dos Namorados (continuação)





Todas as Cartas de Amor são Ridículas


Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.

Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.

As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas.

Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas.

Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso
Cartas de amor
Ridículas.

A verdade é que hoje
As minhas memórias
Dessas cartas de amor
É que são
Ridículas.

(Todas as palavras esdrúxulas,
Como os sentimentos esdrúxulos,
São naturalmente
Ridículas.)

Álvaro de Campos, in "Poemas"  (Heterónimo de Fernando Pessoa)



______________________


Segunda-feira à tarde


Seria um mentiroso se não dissesse ainda
mais do que disse hoje na carta desta manhã dizer-te justamente a ti,
perante a qual posso falar tão livremente
como perante ninguém porque ainda ninguém
se pôs de tal modo ao meu lado como tu, consciente e 
voluntariamente, apesar de tudo, apesar de tudo
(distingue o Apesar de Tudo do grande a Despeito de )
As mais belas das tuas cartas (e
isto é dizer muito, pois são,
no seu todo, quase linha por linha, o que de mais belo
aconteceu na minha vida) são aquelas 
em que justificas o meu "medo" e 
simultaneamente procuras explicar que não 
tenho de o ter.Pois também eu, por muito que
às vezes pareça um defensor subornado
do meu medo, no fundo, o justifico provavelmente, 
mais sou feito dele e ele talvez seja o que eu tenho de melhor. E já  que ele é o
melhor de mim, talvez seja também a única coisa que te 
agrada. Porque, de outro modo, que se poderia encontrar 
em mim que fosse tão digno de ser amado. Isto é, no entanto, digno de ser amado.

(...)


in, Três Cartas a Milena Jesenská, Franz Kafka (edição fac-similada do manuscrito)



Dia dos Namorados





Três alunos do ensino básico, mais concretamente da turma A do 7.º ano, responderam ao desafio promovido pela Biblioteca Municipal "Será que Todas as Cartas de Amor são Ridículas?" e escreveram as seguintes cartas que aqui publicamos: 

Para além desta iniciativa, uma aluna quis mostrar os seus desenhos, alusivos ao tema e montámos uma pequena amostra dos mesmos, na BE, que também publicamos para partilhar com todos os apaixonados e não só!... 





De: Tiago Silva

Para: Joana Ferreira

Oi Joana,


Como vais? Já estou com saudades tuas! Quando é que vens cá a Sines?
Eu estou a escrever esta carta para te dizer uma coisa que tenho guardada comigo há já algum tempo. Sabes que eu sempre fui uma pessoa direta, então:
Eu gosto de ti! Sim leste bem.
Quando gostavas de mim, eu não aproveitei, e agora… Agora estou a enviar-te esta carta, na esperança de que a tua paixão volte. Nunca pensei chegar a este ponto, mas aconteceu. Ainda recordo aqueles dias em que andavas atrás de mim e eu fingia não ver. Eu até apreciava saber que alguém me dava importância. Mas agora está tudo ao contrário, e eu sem ti.
Espero que respondas e que faças reviver o sentimento de outros tempos.


Beijos,

Tiago


______________


Florença, 8 de abril de 1305


Cara Beatriz,

Desde que te vi, pela primeira vez, naquela rua em Florença, percebi que estava apaixonado.
Quando passava na rua com seus olhos verdes e brilhantes lindos, seu pescoço alto e fino, cabelos leves e loiros, trémulos sob a brisa, caminhando com ar tão puro, tão grave e honesto deixava-me impressionado, feliz, estupefacto…
Quando faleci fiquei atormentado durante anos, cometi loucuras e erros para tentar esquecer esse desgosto, mas tudo em vão.
Até que no dia 8 de abril, numa sexta-feira santa, do ano 1300, perdi-me numa floresta escura e selvagem. Após encontrar vários animais, olhei à minha volta e vi uma sombra, chamei-a para me ajudar e ela respondeu-me que se tratava da sombra de Virgílio, o poeta morto há mais de mil anos e que vinha da tua parte para me guiar até ao lugar onde me esperavas.
Segui-o passámos por vários locais sombrios do Inferno até chegar ao Paraíso Terrestre e foi quando te voltei a ver.
Senti-me de novo impressionado, feliz e estupefacto, não acreditava no que os meus olhos viam!
Seria verdade? Ou uma ilusão? O que é certo, é que te vi!
Cumpri a tua vontade e escrevi um livro sobre tudo o que vi intitulado de “Divina comédia” e ensinei os homens a detestarem o mal e a desejarem o bem!
Muitos não acreditam nesta história extraordinária, mas todos os dias recordo como se tivesse sido ontem toda a aventura que tive, recordo com clareza todos os teus traços e sinto saudades.

Espero que esta carta um dia possa chegar ate ti.


Cumprimentos.


Dante
_________________



_______________ 






10 de fevereiro de 2017

Dia da Internet mais Segura


Este ano para assinalar o Dia da Internet Mais Segura (7 de fevereiro), a Biblioteca Escolar (BE), em articulação com os professores da disciplina de TIC, contactou a Microsoft para que promovesse uma sessão de sensibilização para uma utilização mais segura da Internet.

Assim, na segunda-feira, dia 6, as quatro turmas  do 8.º ano deslocaram-se com o professor de TIC à BE para assistirem à sessão apresentada por uma colaboradora da empresa e por coincidência uma ex-aluna da nossa escola, Jéssica Catarino (a quem  agradecemos o seu desempenho). 

Foram aulas diferentes e um pouco mais dinâmicas. Os alunos  envolveram-se nas discussões promovidas quer  pela colaboradora quer pelos professores presentes.

No final preencheram um pequeno inquérito de satisfação (publicamos o resultado da avaliação) e receberam brindes oferecidos pela Microsoft.

Retrospetiva fotográfica: 



Inquérito de Satisfação





Avaliação da atividade pelos alunos:



3 de fevereiro de 2017

Dia Internacional das Vítimas de Holocausto (27 de fevereiro)


Para assinalarmos esta data,  a BE preparou uma exposição alusiva ao tema com imagens, livros e filmes. 





Os docentes de História, em parceria com o Centro de Artes de Sines, articularam três atividades:
-  "Conta-me Histórias... daquilo que eu não li". No dia 23 de fevereiro, na biblioteca os alunos das turmas do 9.º ano ouviram  a "História de Érika". Trata-se  de uma história comovente de uma sobrevivente. Os alunos das duas turmas do curso vocacional também assistiram a esta atividade.



- Exibição do filme "Que a tua Lembrança seja Amor - A História de Ovadia Baruch". O filme conta a história de amor e de sobrevivência em Auschwitz e o posterior reencontro de ambos (Ovadia e Aliza conheceram-se no campo quando eram prisioneiros). 





- Exposição "Desenhos e Grafites sobre o Holocausto", de José Bravo Rosa, composta por 15 quadros alusivos ao tema.


Os alunos do 9.º ano e os alunos de História do secundário participaram nestas duas atividades que se realizaram no CAS, no dia 3 de fevereiro.